A segunda chance e o triunfo de Sutil

Imagem

Enquanto todo mundo parava nos boxes para trocar o composto supermacio, o piloto alemão Adrian Sutil, da Force Índia, permanecia na pista ganhava posições. O alemão largou fechando a sexta fila, na 12ª posição do grid. Escolheu os pneus médios e aí deu o pulo do gato na corrida.

Adrian Sutil, o último a garantir uma vaga no grid da F1 2013 na Force Índia , liderou 11 voltas do GP da Austrália e, num certo momento nas redes sociais, pintou como postulante à vitória, o que seria a maior zebra dos últimos tempos. Em entrevista à revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, declarou: “É surpreendente ver o quanto eu estava bem. Quando vi P1 na placa, foi emocionante”,

Mas na volta 43, o Sutil foi presa fácil para Kimi Raikkonen, que assumiu a liderança da corrida e dali não mais saiu. O alemão perdeu terreno quando calçou os supermacios, se arrastou e no final terminou na sétima posição.

A performance de Adrian Sutil nas ruas do Albert Park, em Melbourne, mostra que a Force Índia acertou em cheio ao promover seu retorno à F1. O alemão estava afastado por conta de uma agressão a Eric Lux, um dos cofundadores do grupo Genii, que tem participação na Lotus, na noite após o GP da China de 2011. O alemão é muito melhor que seu companheiro Paul di Resta e ainda tem muita lenha para queimar na categoria. Numa rara segunda chance na categoria, a F1 viu um retorno triunfal de um piloto no último domingo (17), em Melbourne.

Anúncios

“Habemus supresa”: Kimi Raikkonen vence na Austrália

Imagem

Vamos direto ao fato: a Lotus não tem o carro mais veloz do grid e, mesmo com a vitória em Melbourne, não acho que Kimi Raikkonen seja candidato ao título de pilotos em 2013. A estratégia adotada pela Lotus e bom ritmo do finlandês durante o GP foram essenciais para o resultado final. Vale lembrar que ele largou da sétima posição no grid. Mas daí apostar num título do finlandês… 

Diria que a vitória de Kimi Raikkonen foi uma grande e baita surpresa. Kimi voltou a Formula 1 no ano passado. Ficou ausente da categoria por dois anos e durante o período, se aventurou em corridas de Rallys e até na Nascar. Terminou a temporada passada na terceira posição, com uma Lotus que normalmente andava no meio do grid. Hoje, quase um ano depois de seu retorno, lidera o mundial de pilotos. Todos vibram!

Numa corrida cheia de alternativas, Kimi mostrou todo seu valor. Hora perecia não estar nem aí para o mundo. Noutra, mostrou que um campeonato mundial de pilotos não cai no colo de qualquer um. A baixa temperatura em Melbourne colaborou para seu desempenho. Kimi Raikkonen e a Lotus souberam trabalhar com os compostos que a Pirelli levou para Austrália: supermacios e Médios. O primeiro esfarelava a cada volta nos 5.303m de Albert Park –  Button trocou os supermacios na quarta volta! Após nove voltas com esse composto e mais dois stints de 24 e 25 voltas respectivamente com os compostos médios, o homem de gelo correu para o abraço. Ao final do GP, frio, respondeu para seu engenheiro: Temos um carro!

No dia de St. Patrick’s, Kimi Raikkonen se divertiu no pódio, deu uma generosa golada na sua champagne, brindou sua 20ª vitória na categoria e no próximo final de semana, vai para Sepang, na Malásia, como líder do campeonato. Resumindo: matou uma penca de bolões mundo afora. E você, aposta no Ice Man para o título de 2013?

 

“Diferente”, Massa tenta virar o jogo em Melbourne

20130315-173259.jpg

Os jornalistas que acompanham a abertura do mundial de Fórmula 1 em Melbourne, são unânimes em relação ao comportamento de Felipe Massa durante as entrevistas: o brasileiro está diferente, lembra a postura do fim da temporada passada. Confiante e concentrado, Massa demonstrou maturidade em falar de sua posição dentro da Ferrari – esta é a sua oitava temporada vestindo o macacão vermelho da Scuderia. Ciente de sua importância para o ambiente da equipe sabe que adotar o discurso de vencer o Alonso é um erro grave e pode comprometer a sua temporada – fato este que mexeu com seu psicológico nos últimos anos. Quem não lembra do “Alonso is faster than you…”? Pelo visto, esse episódio é pagina virada pro brasileiro.

Em Melbourne, Felipe terá que “brigar” contra sua fama de azarado no traiçoeiro circuito de Melbourne. Das dez vezes em que disputou o GP da Austrália, Massa completou apenas três. Desses, nenhum pódio. Como é pouco utilizado ao longo do ano, o circuito de Albert Park apresenta um asfalto liso, com baixa aderência e poucas áreas de escape. Um desafio e tanto para os pilotos e equipes.

Nos treinos livres dessa sexta, Massa completou 32 voltas. Na melhor passagem, o brasileiro registrou 1:26.855, o que valeu a oitava posição do dia, +0.9 do alemão Sebastian Vettel. O brasileiro enfrentou problemas no Kers durante o segundo treino livre, o que o impediu de conseguir um melhor resultado. Pra fechar o dia, ainda recebeu uma multa por ultrapassar o limite de velocidade de 60km/h no pit-lane. Pela regra, qualquer piloto que exceder o limite será multado em €200 por cada quilômetro excedido. Massa terá que desembolsar €1.400.

Que leve consigo um ramo de arruda na orelha e mais algumas mandingas no resto do final de semana. Saravá!

Mural: 12 horas de Sebring

20130314-115449.jpg

Neste sábado, o tradicional circuito de Sebring – construído em meio a uma antiga base aérea na Flórida, recebe a edição de número 61 da Prova de longa duração mais tradicional dos Estados Unidos: as 12 horas de Sebring. A edição 2013 contará com 42 carros, pilotados por duplas ou trios, distribuídos em cinco categorias: P1, P2, PC, GT e GTC. Na categoria principal (P1), os carros produzem até 575Hp.

Pela primeira vez, um piloto brasileiro poderá subir no posto mais alto do pódio: o paulista Lucas Di Grassi vai pilotar o fantástico carro #2, o Audi R18 E-Tron Quattro ao lado dos atuais vencedores da prova, Tom Kristensen e Allan Macnish. Sem a participação da Toyota, seu principal adversário será o outro carro da Audi, o #1, conduzido pelos campeões do WEC2012, Fässler e Tréluyer, que terão a companhia do Inglês Olivier Jarvis.

Na categoria GT, outra estréia de brasileiro. Bruno Senna, sem vaga na Formula 1, migrou para as provas de Endurance em 2013 e vai guiar um Aston Martin Vantage V8, ao lado de Darren Turner e Stefan Müke. O terceiro brasileiro inscrito é Bruno Junqueira. O mineiro vai correr na categoria PC, para equipe RSR Racing, que usa chassis Oreca e motores com potência de 430Hp.

Os treinos começam nesta quinta. A definição do grid de largada acontece amanhã (sexta-feira). No sábado, a largada para as 12 horas de Sebring esta prevista para 12h45 – horário de Brasília. Confira a prova na prova na integra no site ALMS.com. Imperdível!

Prenda a sua respiração

A temporada 2013 começa em começa na próxima quinta, no circuito de Albert Park, em Melbourne, Austrália e o cevadabuster.com está de volta. Como sou bacana, publiquei esse vídeo abaixo como aperitivo pra vocês. Durante sete minutos você vai viajar no tempo: disputas, dramas, acidentes, incidentes… motivos não faltam para eu gostar dessa bagaça. Ao final, verás como a frase que abre esse vídeo, faz todo sentido. Hold your breath! #TamoJunto

Vídeo: Button apresenta Interlagos

Check out this great MSN video – Vídeo: Button apresenta Interlagos, “lugar perfeito para encerrar temporada”.

No vídeo acima, o Inglês Jenson Button apresenta um guia completo do GP do Brasil de F1, que acontece neste domingo (25). Nascido na cidade de Frome, localizada no distrito de Somerset, sudoeste da Inglaterra, Jenson levantou o caneco de Campeão Mundial de F1 em 2009, pela Brown GP, em Interlagos. Durante o vídeo promocional da Mclaren, o inglês elogia os costumes, a torcida, as praias e o local da decisão do mundial de F1 2012: “lugar perfeito para encerrar temporada!” Concorda?

Serviço: GP Brasil 2012

Imagem

Palco de boas corridas, Interlagos decide Mundial de F1 pela sexta vez em oito anos. Uma das melhores pistas da F1, com longas retas, miolo desafiador e um clima que quase sempre apronta uma surpresinha por lá.

O vice-líder do campeonato, o espanhol Fernando Alonso ou El Fodón de las Astúrias, retorna ao palco em que comemorou seus dois títulos mundiais para buscar o tri contra o Alemão Sebastian Vettel. O histórico de decisões do GP Brasil de F1 joga contra o espanhol: apenas Kimi Räikkönen conseguiu virar o jogo em Interlagos para ficar com o título.

Imagem

Segue abaixo, a programação do GP do Brasil, 20ª e última etapa do Mundial. Um Grande Prêmio amado por uns e odiado por outros. A meteorologia prevê possibilidades de chuva em Interlagos no sábado à tarde e chuva forte no domingo pela manhã, diminuindo de intensidade à tarde.

23/11 Sexta
10h00 – 11h30: F-1, 1º treino livre
12h00 – 12h35: Porsche Cup, treino livre
14h00 – 15h30: F-1, 2º treino livre
15h45 – 16h20: Porsche Challenge, treino livre

24/11 Sábado
11h-12h: F-1, 3º treino livre
14h-15h: F-1, treino classificatório
15h10-15h45: Porsche Cup, treino classificatório
16h-16h35: Porsche Challenge, treino classificatório

25/11 Domingo
9h15 – 9h25: desfile de carros de serviço
9h40 – 1015: Porsche Challenge, corrida
10h30 – 11h05: Porsche Cup, corrida
13h30: F-1, formação do grid
13h45: F-1, fechamento dos boxes
14h: GP do Brasil, 71 voltas

Pechincha Tupiniquim

20121122-161115.jpg
O jornalista Fábio Seixas sobre os valores cobrados pela EMBRATEL no fornecimento de Internet na sala de imprensa de Interlagos: “Um despropósito. Um absurdo. Um roubo. Um achaque.” Não entendeu tamanha revolta? Explico.

Durante os cinco dias de trabalho na cobertura do GP Brasil de F1, jornalistas estão desembolsando até 730 Dilmas por uma conexão a cabo de 1 mega. Por uma conexão WiFi de 2 mega – do qual só recebem 600 kbps, 170 Dilmas. Jornalistas estrangeiros garantem que essa é a Internet mais cara da temporada de F1. Vale ressaltar que em alguns circuitos, a conexão é de graça.

Ah, meu Brasil brasileiro…

Com juros e correção monetária #1

Vão pagar por todas arbitrariedades cometidas com os automobilistas do Rio de Janeiro!

20121122-003451.jpg

Bebum #ModeOn

20121120-222204.jpg
Brad Keselowski afundou o pé na jaca após o GP de Homestead, do último domingo (18), que lhe garantiu o título desta temporada da Nascar Sprint Cup. Um momento para deixar outro pinguço, o finlandês Kimi Raikonen, com uma ponta de inveja.

Uma excelente cortesia de seu patrocinador, a Cerveja Miller Lite! Que beleza.

O piloto mais popular da Nascar 2012

Imagem

20121119-221713.jpg
Numa eleição aberta aos fãs da Camping World Truck Series, Nelson Angelo Piquet, vulgarmente conhecido como Nelsinho, foi eleito o piloto mais popular da temporada – o segundo estrangeiro na história da Nascar. O primeiro foi o indiano Narain Karthikeyan, em 2010.

Nelsinho fechou o campeonato na sétima colocação. Foram 747 pontos em 22 corridas. Marcou quatro pole positions – recorde no ano e ainda venceu duas vezes na temporada da Truck Series e uma na Nationwide, no circuito de Road America.

Está no caminho certo, não?! Parabéns!

Brazilian Grand Prix by Caterham!

Imagem

20121119-214535.jpg

Neste final de semana tem GP Brasil de Formula 1. Mais uma vez, o Autódromo José Carlos Pace vai receber um grande publico à espera da decisão do mundial de pilotos de 2012. Vettel ou Alonso? Quem vai comemorar o tri-campeonato com churrasco e caipirinhas ao final das 71 voltas? Pelo visto o pessoal da Caterham já escolheu seu destino. No site da equipe, a divulgação do GP tem como pano de fundo a histórica ladeira do Pelourinho, em Salvador-BA. Será que o CT01 vai agüentar o tranco?

Abre aspas – Robert Kubica

20121119-210859.jpg
Espaço para o polonês Robert Kubica, ex piloto da BMW e Renault na Fórmula 1. Em matéria publicada pela Reuters, o Polonês, que se recupera de um acidente de rali, foi bem claro sobre sua atual condição:

“Tenho algumas limitações, ultimamente tenho pilotado carros em circuitos, e acho que estou conseguindo fazer isso no momento. Mas tenho uma grande limitação do meu braço que me impede de testar em monocoques”

“Infelizmente, não há nada que eu possa fazer no momento, então estou pilotando carros de rali ou, digamos, carros com teto, em circuitos. Faz muito tempo que saí da Fórmula 1, então meus contatos são muito limitados. Estou me concentrando e deixar meu corpo e saúde de volta à melhor condição possível.”

Se você reparou no tamanho da cicatriz em seu braço direito, compreende a cautela do polonês. Kubica diz que ainda não tem planos para o futuro, mas trabalha intensamente na recuperação dos movimentos de sua mão direita.

“Espero voltar a correr competitivamente em carros de rua, nos ralis, ou nas pistas. Estamos indo passo a passo. Veremos o que o futuro trará.”

A matéria original está aqui.

A Foto – GP das Américas 2012

Imagem

20121119-195204.jpg

Um salve ao “Cowboy do asfalto” mais rápido do oeste! Uma bela sacada da Pirelli, não?!

#Fato: Se não fossem as quebras de seu MP4/27, Neguinho Hamilton estaria forte nessa briga pelo campeonato! Vai sentir falta dessa competitividade na Mercedes.

WordPress para iOS

Testando aplicativo WordPress para iPhone.

20121119-124359.jpg

Bruno Senna: Minha re-estréia foi 8,5

“I’d give myself eight and half out of 10”

Em entrevista ao site oficial da Formula 1, Bruno Senna faz uma análise sobre sua re-estréia na categoria. Se mostrou satisfeito em ter largado a frente de seu companheiro de equipe, Vitaly Petrov, e dos ex campeões mundiais Jenson Button e Fernando Alonso. Apesar do erro na primeira curva acabar com qualquer esperança de marcar pontos na etapa Belga, Bruno Senna, diz que o erro foi superado. Agora, o Brasileiro olha pra frente. Foca seu trabalho para este final de semana, no veloz circuito de Monza, na Itália. Confira na íntegra um pequeno Question & Answer com o Senna Sobrinho ao site F1.com.
Bruno Senna Q&A: I’d give myself eight and half out of 10 07 Sep 2011
    
Q: Looking back on the Belgian race, how happy were you with your weekend on a scale of one to 10?
Bruno Senna: In fairness I’d give it a eight and a half because apart from the two mistakes I made during the weekend, everything went smoothly. It certainly was not perfect because of my mistakes, but at the same time it was very encouraging and gave me great confidence to work hard with the team and to try and develop things further; it gave me a firm base for future development.
Q: So, you were able to forget about the mistake on the first corner and look at the bigger picture?
BS: Yes, of course. Mistakes happen, and what happened at the first corner potentially cost me points but what was paramount that weekend was to get some laps under my belt, and I did just that. I managed to complete the race, clock up many laps and familiarise myself with the car. The weekend gave me a good all-round experience.
Q: Did your success in qualifying set expectations too high?
BS: Naturally, when you do well in qualifying it raises the bar of expectation. Inside and outside the team, everybody was very happy with the qualifying and there was greater expectation for scoring points in the race. Having said that, I was the first one to point out that racing is very different to qualifying, and I wasn’t getting carried away. It was a step into the unknown, and in terms of performance it went really well but I need to polish up on my race craft, which is a bit rusty.
Q: Having a race under your belt must instil some confidence and help settle the nerves…
BS: Of course in Spa I didn’t know what to expect in terms of the competitiveness, but it was extremely encouraging that I managed to develop my pace quickly, and work with the team well. I have a strong working relationship with the engineers, and I am eager to get into the cockpit in Monza because I feel more confident heading into this race. As with any sport, miles on the clock and experience instil confidence in oneself.
Q: Monza is another well-respected circuit – what is your experience of it?
BS: I’ve known Monza since 2005, so I have been there every year apart from 2009. It’s a circuit where I’ve had a mixed bag of results. When I was younger, there were a few occasions when I didn’t have the right car set-up but I now understand the circuit much better. I’m a more mature driver now, and I’m confident we can achieve another top 10 qualifying and score more points.
Q: With the various driving experiences you’ve had this year, your relationship with the R31 must be growing closer…
BS: Exactly, I know the car much better now. I’m more familiar with the tendencies the car has, and I understand the direction we can take it. I’m looking forward to working closely with the engineers to devise solutions on where we can strengthen our approach.
Informou: CevadaBuster TM

#Indy: Circuito preocupa pilotos

Neste domingo a Indy corre pela primeira vez nas ruas de Baltimore. Após o primeiro contato com o circuito, pilotos se mostraram bastante preocupados com a com a qualidade do pavimento (partes de concreto e outras de asfalto) com ondulações e trechos estreitos. Confira uma volta virtual no circuito de rua de Baltimore. Aqui, mais detalhes sobre o circuito.

Informou: CevadaBuster TM

Calendário 2012: Formula 1

Nos último dias acabei escrevendo sobre alguns assuntos e acabei esquecendo de comentar o Calendário divulgada pela FIA para 2012. Confira abaixo:
2012 FIA Formula One World Championship Calendar:
  • 18/03 Australia (Melbourne)
  • 25/03 Malaysia (Sepang)
  • 15/04 China (Shanghai)
  • 22/04 Bahrain (Sakhir)
  • 13/05 Spain (Catalunya)
  • 27/05 Monaco (Monte Carlo)
  • 10/06 Canada (Montreal)
  • 24/06 Europe (Valencia)
  • 08/07 Great Britain (Silverstone)
  • 22/07 Germany (Hockenheim)
  • 29/07 Hungary (Budapest)
  • 02/09 Belgium (Spa Francorchamps)
  • 09/09 Italy (Monza)
  • 23/09 Singapore (Sigapore)
  • 07/10 Japan (Suzuka)
  • 14/10 Korea (Yeongam)
  • 28/10 India (New Delhi)
  • 04/11 Abu Dhabi (Yas Marina Circuit)
  • 18/11 United States (Austin)
  • 25/11 Brazil (Interlagos)
Como não consigo ficar quieto, seguem alguns pitacos:
1. O melhor dos novos circuitos, ou melhor, Tilkódromos ficou realmente de fora do calendário. Titio Bernie Ecclestone sacou a Turquia do calendário porque queria 26 milhões de Obamas pela corrida. Os promotores, de cofres vazios, não tiveram para bancar. 
2. Após o cancelamento da etapa em 2011 devido conflitos regionais, o Bahrein está de volta ao calendário. na boa, não senti falta alguma do GP Barenita.
3. Continua o revezamento para o GP da Alemanha. Sai Nurburgring e volta a chata e mutilada pista de Hockenheim – Gostava tanto da Floresta Negra e seus retões…
4. Obama volta ao calendário com mais um Tilkódromo na F1. O circuito será em Austin, não na Baixada Fluminense, mas no Texas. 
5. Índia estréia na F1.
6. O que fazem os circuitos de Shanghai, Bharhein, Valencia e Abu Dhabi no Calendário? É a F1 sem a famosa e gostosa Curva 8. O que será que vão fazer com o Istambul Park ou Kurtkoy? 
7. E para finalizar: Mais uma vez o peso dos negócios sobrepõe o esporte.
Informou: CevadaBuster TM

#DRS Zone: Monza – Itália

Assim como nos GPs do Canadá, em Montreal e da Europa, em Valência – Espanha, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) vai liberar duas zonas para utilização do Drag Reduction System (DRS), ou asa móvel, para os íntimos, para o próximo GP, em Monza, dia 11 de setembro. Mas dessa vez, as zonas de ultrapassagens serão em locais independentes: a  reta dos boxes e no trecho entre a Segunda di Lesmo e a Variante Ascari, conforme ilustração abaixo.
Duas zonas de ultrapassagens independentes em Monza
Os pilotos da Mclaren e o chefe Martin Whitmarsh estão animados com as duas zonas de utilização da Asa Móvel no velocíssimo circuito Italiano. Promessa de uma corrida muito movimentada como já assistimos em outras edições. Particularmente, não gosto muito do DRS. Acho a utilização desse sistema uma covardia com o piloto que está a frente. O Kers e os Pneus Pirelli já seriam suficientes para tornar as corridas mais competitivas. Mas como na Formula 1 atual, o esporte fica em segundo plano…

Informou: CevadaBuster TM
 

O Alerta de Barrichello

Luz amarela para temporada 2012 de Barrichello na F1
“Penso neste momento que, mesmo que a Williams tenha problemas financeiros, deveria continuar com o que tem agora: um piloto experiente e motivado, e outro jovem e em desenvolvimento // Alinhar com dois garotos no próximo ano é a decisão mais errada a se tomar. Estou esperando. Não posso oferecer mais do que isso” 
O assunto do dia é sobre o futuro de Rubens Barrichello. Informações que pingam na web mostram a mudança de comportamento do piloto brasileiro nos últimos dias. A última, as aspas que iniciaram esse post, mostram um piloto pressionado por ainda não ter um cockpit para 2012. Barrichello está insatisfeito com desempenho da equipe e critica a temporada ruim da Williams – somou somente 5 pontos até a Bélgica, quatro com o piloto Brasileiro em doze etapas.

Nos últimos dias, o Twitter da equipe de Grove – @WilliamsF1Team não menciona ao que acontece com Rubens tanto quanto destaca o Venezuelano Pastor Maldonado. O que parecia definido na vida de Barrichello para 2012, hoje, nuvens negras rondam sobre o Brasileiro. Uma saída da Williams, fará com que o piloto ande para trás no grid ou que encerre sua carreia na F1 e procure novos ares.
E pra finalizar, pensem comigo: Pode ser uma enorme coincidência, mas justamente na semana onde Bruno Senna conseguiu descolar dois fortes patrocinadores e garantir uma vaga na Lotus Renault que Rubens joga na imprensa que será um erro a Williams substituí-lo por um piloto jovem que leve patrocínio. Sei…
Realmente, o alerta de Rubens Barrichello diz muita coisa.

Informou: CevadaBuster TM