Massa e a escolha de pneus

A primeira classificação de Felipe Massa na Williams não atendeu a toda expectativa criada após sua performance na pré temporada. Pelo visto, o brasileiro fez escolhas erradas de pneus para o Q3. O fato é que o brasileiro passou a última parte do treino reclamando sobre a aderência de sua belíssima Williams no piso molhado de Melbourne. O resultado: vai largar na nona posição, logo à frente de seu companheiro de equipe, Valteri Bottas.

Anúncios

Avanti Felipe

Imagem

É louvável o esforço da Ferrari em fazer o Felipe Massa andar no mesmo ritmo de Fernando Alonso, o el fodón de las Astúrias. O engenheiro do brasileiro, Robert Smedley, exigiu melhorias e conseguiu convencer o diretor da Ferrari, Stefano Domenicali, a utilizar uma ousada estratégia no GP da Malásia, neste final de semana, em Sepang: O brasileiro vai levar pra pista uma versão mais compacta do modelo F138, bem diferente do carro utilizado na Austrália, batizada de F138C – C de “Compact”.

Felipe Massa foi flagrado durante testes secretos realizados em Maranello com o F138C. De cara, é notável o esforço dos engenheiros no sentido de otimizar a passagem do ar com novos componentes aerodinâmicos, a implementação de um cockpit mais transado, além de novos braços de suspensão, mais curtos, visando menor desgastes nos compostos da Pirelli.

E aí, o que dizer das belas linhas dessa nova máquina de Maranello? Massa vai conseguir o pulo do gato?

Mimimi Brasilis

Imagem

O desespero de ver brasileiro na frente é tão grande que as pessoas não conseguem enxergar o óbvio: Alonso é o melhor piloto do grid. Começo o post entrando de sola naqueles que ainda acreditam que a Ferrari vai dar tratamento igual entre Alonso e Massa dentro da pista. Na boa, esquece.

Alonso é o primeiro piloto e bicampeão do mundo. Massa, tem um vice campeonato (2008). Ponto final. Só isso já já bastaria como justificativa. Mas no Brasil e para Galvão Bueno, quem corre contra brasileiro na F1, transforma-se no inimigo da nação. Com Alonso a coisa é pior, principalmente depois de dois “escândalos” contra pilotos brasileiros: em 2008 com Nelsinho Piquet – o famoso Cingapuragate e em 2010, em Hockenheim, na Alemanha, com o famoso “Alonso is faster than you”.

Se o Massa estivesse disputando posição com o espanhol e este entrou nos boxes, ele deveria ter entrado logo depois. É o velho jogo de marcação. Com estratégias iguais, a chance de continuarem na mesma posição são bem maiores. Isso é lógico. Mas o Massa ficou na pista quatro voltas a mais. Deu no que deu.

E para finalizar essa discussão, cabe um registro: todos as paradas de box de Felipe Massa foram mais rápidos que os do Alonso. A informação está aqui. Bingo!

Voltando para o GP da Austrália, Alonso se fez valer da estratégia de antecipar seu segundo pit para ganhar as posições de Felipe Massa e Sebastian Vettel. Terminou na segunda colocação e empolgado com o carro, soltou no rádio para seu engenheiro em Italiano: “Sim, nós estamos na briga”.

Já Felipe, mostrou ser um outro piloto e vai incomodar em 2013. Para isso, deverá se impor. Como disse no post anterior, Massa sabe que adotar o discurso de derrotar Fernando Alonso será um erro grave e isso pode comprometer a sua temporada. Mas sai de Melbourne com um retrospecto razoável: das onze vezes em que disputou o GP da Austrália, Massa completou apenas quatro… e nenhum pódio!

“Diferente”, Massa tenta virar o jogo em Melbourne

20130315-173259.jpg

Os jornalistas que acompanham a abertura do mundial de Fórmula 1 em Melbourne, são unânimes em relação ao comportamento de Felipe Massa durante as entrevistas: o brasileiro está diferente, lembra a postura do fim da temporada passada. Confiante e concentrado, Massa demonstrou maturidade em falar de sua posição dentro da Ferrari – esta é a sua oitava temporada vestindo o macacão vermelho da Scuderia. Ciente de sua importância para o ambiente da equipe sabe que adotar o discurso de vencer o Alonso é um erro grave e pode comprometer a sua temporada – fato este que mexeu com seu psicológico nos últimos anos. Quem não lembra do “Alonso is faster than you…”? Pelo visto, esse episódio é pagina virada pro brasileiro.

Em Melbourne, Felipe terá que “brigar” contra sua fama de azarado no traiçoeiro circuito de Melbourne. Das dez vezes em que disputou o GP da Austrália, Massa completou apenas três. Desses, nenhum pódio. Como é pouco utilizado ao longo do ano, o circuito de Albert Park apresenta um asfalto liso, com baixa aderência e poucas áreas de escape. Um desafio e tanto para os pilotos e equipes.

Nos treinos livres dessa sexta, Massa completou 32 voltas. Na melhor passagem, o brasileiro registrou 1:26.855, o que valeu a oitava posição do dia, +0.9 do alemão Sebastian Vettel. O brasileiro enfrentou problemas no Kers durante o segundo treino livre, o que o impediu de conseguir um melhor resultado. Pra fechar o dia, ainda recebeu uma multa por ultrapassar o limite de velocidade de 60km/h no pit-lane. Pela regra, qualquer piloto que exceder o limite será multado em €200 por cada quilômetro excedido. Massa terá que desembolsar €1.400.

Que leve consigo um ramo de arruda na orelha e mais algumas mandingas no resto do final de semana. Saravá!